Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2009

Quando faltam palavras à língua inglesa

 
Até à data, nenhum bombista suicida palestiniano, homem ou mulher, sobreviveu para contar a sua história. Arin Ahmed, arrependeu-se e não detonou os 30 kg de explosivos que transportava nas suas costas, numa manhã de 2002, num parque em Rishib Letzion, uma cidade na periferia de Telavive.
Arin conta agora a sua história ao mundo e esteve em Lisboa, numa conferência no ISCTE, organizada pela Cunha Vaz Associados.
A sua revolta pela ocupação israelita e pelos massacres à população palestiniana, foram as motivações que pesaram na decisão de uma jovem de 20 anos em se fazer explodir, decisão de que se arrependeu, quando o rosto de uma criança anónima, na praça onde planeava o atentado, lhe revelou que afinal iria matar civis inocentes, quando a sua revolta era contra o exército israelita.
 

A análise que faço a esta conferência na perspectiva da comunicação é que, sem prejuízo do interesse inquestionável do testemunho, a opção por conduzir a entrevista em língua inglesa foi um erro. Apesar do esforço de Arin para se expressar em inglês, fiquei com a sensação que ela tinha tanto a dizer e esta língua foi um manifesto obstáculo à comunicação. Quando Arin respondeu, por sua iniciativa, a uma pergunta na sua língua materna, não percebi rigorosamente nada do que disse, mas senti pela primeira vez na sua voz a emoção de quem conta uma historia que é a sua vida. 

Uma situação em que a comunicação, por via de um tradutor, seria muito melhor, quer para o emissor, quer para os receptores. 
publicado por uriel oliveira às 23:38
link do post | comentar | favorito
partilhar
1 comentário:
De Emprestimo Pessoal a 10 de Dezembro de 2009 às 16:12
Parabéns pelo site!

Comentar post

.uriel oliveira


. ver perfil

. seguir perfil

. 10 seguidores

.pesquisar

.posts recentes

. ainda o Euro 2012

. Contradição olímpica

. Madonna - Só se for em sa...

. Briosa: Uma marca com gra...

. O Pingo Doce está outra v...

. Um mundo melhor

. O campo na Avenida

. A crise portuguesa nos me...

. Afinal o golf continua a ...

. O poder da sugestão

. Champanhe Mumm com sabor ...

. Comunicar em roupa interi...

. Alerta de crise na Ensite...

. Os ratos da política

. O dia em que um sorriso p...

. O caçador _____ o urso

. O meu iPad

. Alegria

. A máquina dos U2

. Mais leitores por menos d...

.arquivos

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

.tags

. todas as tags

.feeds