Segunda-feira, 8 de Junho de 2009

Como avaliar o ROI na web 2.0

 

A avaliação do ROI (Return of Investment) de uma acção de comunicação, quer seja em mainstream, nos media tradicionais, na internet, num evento ou mesmo na web 2.0, deve fazer-se em função do número de pessoas que foram impactadas pela mensagem, sendo que o valor do contacto depende da proximidade e do target alcançados.
 
As metodologias mais avançadas para cálculo do ROI em media, convergem para a contabilização das notícias alcançadas, de acordo com a probabilidade em impactarem os públicos dos órgãos de comunicação social, tendo em conta a qualidade editorial, o posicionamento, a exclusividade e protagonismo. A sua contabilização é feita em função do número de pessoas efectivamente contactadas pela mensagem e poderá ser ou não relacionada com o custo publicitário desse espaço.
 
Se nos media tradicionais, a certeza sobre a audiência ter ou não contacto com notícia, obriga à aplicação de metodologias complexas, baseadas em probabilidades, na internet, é possível saber exactamente com quantas pessoas falamos através de um website, de uma notícia, de um tweet, de um post ou de um grupo no facebook, pelo que a avaliação do ROI segundo a mesma metodologia faz ainda mais sentido.
 
Assim, o primeiro passo para contabilizar o ROI de uma acção na WEB 2.0 é a quantificação do número de pessoas que a mensagem conseguiu contactar, ou seja, quantos foram os visitantes do blogue?; Qual a dimensão da network no twitter e do facebook dos intervenientes?; Quem fez RT à mensagem?; Qual a dimensão das respectivas networks?; Qual a sua interacção com outros sites, nomeadamente sites de informação?
Respondendo a algumas destas questões, conseguimos chegar ao número de pessoas com quem a mensagem efectivamente contactou. O próximo passo é a contabilização do retorno  financeiro destes contactos, ou seja, quanto custaria chegar a estas pessoas fazendo publicidade nos mesmos meios?
Este valor, apesar de poder ser redutor para avaliar notícias, uma vez que estas teoricamente não se compram, é muito utilizado no cálculo do ROI mediático, uma vez que a sua leitura é extremamente fácil de compreender por todos, não fosse o dinheiro uma linguagem universal. Utilizando esta linguagem é muito prático e fácil mostrar à administração que gastamos 10 nesta acção e obtivemos um retorno de 20, um ROI 2, logo positivo.
 
Com uma metodologia baseada no número de contactos, relvância, dimensão das networks e cálculo do AEV (Advertising Equivalent Value), as acções de comunicação na web 2.0 podem ser quantificáveis de forma tangível. A avaliação contínua do ROI é um processo indispensável para desenvolver estratégias de comunicação eficazes.
tags: ,
publicado por uriel oliveira às 12:43
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.uriel oliveira


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

.posts recentes

. ainda o Euro 2012

. Contradição olímpica

. Madonna - Só se for em sa...

. Briosa: Uma marca com gra...

. O Pingo Doce está outra v...

. Um mundo melhor

. O campo na Avenida

. A crise portuguesa nos me...

. Afinal o golf continua a ...

. O poder da sugestão

. Champanhe Mumm com sabor ...

. Comunicar em roupa interi...

. Alerta de crise na Ensite...

. Os ratos da política

. O dia em que um sorriso p...

. O caçador _____ o urso

. O meu iPad

. Alegria

. A máquina dos U2

. Mais leitores por menos d...

.arquivos

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

.tags

. todas as tags

.feeds